Oportunidades financeiras, descontos e promoções: como aproveitá-las em 2021?

As oportunidades financeiras surgem em diversos momentos da nossa vida. Todavia, devido à correria do dia-a-dia ou mesmo a nossa desatenção, muitas vezes não as aproveitamos da forma adequada e deixamos passar diversas oportunidades.

Em meio à maior crise sanitária deste século (epidemia do novo coronavírus) e com repercussões também nos setores trabalhistas e econômicos, nunca foi tão importante olhar para as nossas finanças com atenção e zelo.

Além de pagar boletos em dia, evitar dívidas, evitar parcelar compras e economizar, nestes últimos dias de 2020 é bacana ir em busca de oportunidades financeiras que podem transformar a nossa vida econômica de maneira definitiva.

Pensando nisso, no artigo de hoje, você terá acesso a sugestões diretas, simples e altamente eficazes para as suas finanças. São elas:

  • 21 dicas para aproveitar as oportunidades financeiras e transformar a sua vida no próximo ano;
  • Sugestões para aliar economia + felicidade e viver de um jeito leve, tranquilo e responsável.

Se você está interessado(a) e precisa saber mais sobre oportunidades financeiras, continue conosco! Aproveite essa leitura e siga essas sugestões para fazer do seu 2021 um ano próspero, produtivo e sem aperto financeiro. Confira!

21 dicas para aproveitar melhor as oportunidades financeiras

Inicialmente, saiba que estes últimos dias de 2020 são o momento ideal para uma pausa com o intuito de verificar com atenção as nossas economias.

A vacina que dará fim à pandemia do novo coronavírus ainda está sem data definitiva para aplicação no Brasil. Além disso, empregos e fontes de renda foram altamente afetados por essa crise de saúde pública.

Assim, é importante ter otimismo, todavia, é essencial ter os pés no chão e trabalhar com fatos concretos. 

Desse modo, neste post você verá 21 dicas de oportunidades financeiras para atravessar esses momentos difíceis e também para dar fôlego às suas finanças neste novo ano que se inicia. Veja só e aproveite!

1.   Planeje-se

De antemão, saiba que não adianta ter excelentes ideias e nem ler os melhores artigos, se você não tiver um bom planejamento. Portanto, tenha um passo a passo sobre os seus planos e estratégias financeiras para 2021.

Lembre-se que de nada adianta ter ideias mirabolantes ou ótimas dicas de investimento, se você não tem uma boa estrutura e organização básica. Dentre as premissas simples para aproveitar as oportunidades financeiras no ano novo podemos citar:

  • Simplifique a sua vida financeira: tenha uma conta bancária para transações, uma para poupar/investir dinheiro e apenas um cartão de crédito;
  • Estude sobre finanças e adquira conhecimentos sobre o tema.
  • Tenha em mente que muitas vezes as situações saem do controle devido a ausência das duas dicas que citamos acima: excesso de faturas, diversas taxas bancárias e contas em diversas instituições.

Além disso, a falta de educação financeira é algo que atrapalha muitos brasileiros e pode ser isso que tem atrapalhado a sua vida em diversos momentos. 

Sobre este tema, discorremos detalhadamente no artigo “Planejamento financeiro 2021: faça o seu orçamento com as nossas dicas”. Confira e tenha em um só local as melhores sugestões!

2.   Escolha bancos com isenção de taxas

Sob o mesmo ponto de vista de nosso tópico anterior, pense em uma instituição bancária que simplifique a sua vida. 

Assim, os bancos digitais podem ser uma ótima opção para quem precisa realizar transações com zero cobrança de taxas e com isenção de anuidade em cartões de crédito.

Todavia, se você gosta do seu atual banco ou possui financiamentos e/ou consórcios e não deseja fechar sua conta na instituição, temos uma sugestão! 

Ligue ou mande uma mensagem para o seu gerente e negocie a anuidade do seu cartão de crédito ou mesmo peça uma diminuição de tarifas.

Isso é possível e diversas vezes, apenas uma boa conversa franca já te fará economizar dezenas de reais em 2021! Ah, claro, aproveite o Pix e tenha isenção na maioria das suas transações.

3.   Faça (ou aumente) a sua reserva de emergência

Agora que você já fez o seu planejamento e conseguiu menores (ou zero) taxas bancárias, é o momento de pensar na sua reserva de emergência.

Se você já possui uma reserva e tem uma situação confortável financeiramente, permita-se ter à sua disposição 6 meses das suas despesas mensais. Isso te dará ainda mais tranquilidade em momentos difíceis.

Entretanto, se você ainda sequer iniciou a sua reserva, fique tranquilo(a)! Este é o momento de começar e nós vamos te ajudar! 

Especialistas afirmam que criar uma cultura de investimento é o primeiro passo para que uma pessoa crie o hábito de poupar e investir.

Portanto, comece guardando um pouquinho semanalmente ou mensalmente. Veja só algumas dicas:

  • Caso você tenha um salário fixo, não comece poupando 30% (como muita gente diz). Dizemos isso para você não se assustar com o alto valor logo de início. Assim, poupe apenas 10% mensal e vá aumentando aos poucos essa meta;
  • Pessoas autônomas como vendedores, afiliados digitais, freelancers e motoristas de apps, podem guardar R$10,00 por dia. No fim de um mês, terão R$300,00 poupados que podem ser investidos;
  • Por fim, saiba que o ideal é deixar a sua reserva em investimentos que possam ser resgatados rapidamente e que não sofram grandes variações mercadológicas. Em síntese: invista em CDIs ou Tesouro Selic. Para saber mais sobre o tema, leia nosso artigo “Guia do Investidor Iniciante”.

4.   Tenha atenção redobrada em investimentos mirabolantes

Conforme você ajusta a sua vida financeira e começa a investir, podem surgir algumas situações “boas demais” para serem verdade. 

Nesse sentido, tenha atenção a investimentos com rendimentos estratosféricos e preste bastante atenção aos seguintes aspectos:

  • Cuidado com pirâmides financeiras. Elas são muito comuns no Brasil e funcionam da seguinte forma: você paga um valor para entrar em um investimento que garante altíssimo retorno em pouco tempo. Contudo, é recomendado que você traga mais e mais pessoas para esse grupo “seleto” de investidores. Por fim, os principais acionistas somem com o dinheiro de todos;
  • Além disso, uma das premissas no que concerne à investimentos é que quanto maior a rentabilidade, maior é também o risco de determinada aplicação. Ou seja, tenha muito cuidado com promessas de alta rentabilidade em pouco tempo e com zero risco. Esse tipo de situação é enganosa e comumente, não passa de golpe;
  • Gatilho mental da urgência e escassez: fique de olho em oportunidades financeiras muito boas que vem com um recado de “última cota de investimentos” ou “invista agora até às 18h ou perderá a sua chance”. Esse tipo de estratégia é gerada para te deixar ansioso e tende a conseguir a sua atenção e o pior: o seu dinheiro;
  • Antes de mais nada, verifique se o investimento que você deseja fazer está registrado em instituições financeiras de confiança e na CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Caso não esteja, esse pode ser o indício de que não se trata de um investimento de fato. 

5.   Fale mais sobre dinheiro

Falar sobre dinheiro com amigos e familiares é um tabu, não é mesmo? Todavia, não deveria ser assim. Afinal, utilizamos dinheiro para praticamente tudo em nossa vida!

Desse modo, se você deseja se livrar da “dinheirofobia”, se ligue nas nossas dicas simples:

  • Insira aos poucos o assunto na mesa de jantar, de forma leve e descontraída. Converse com sua esposa (ou marido) sobre despesas, valores despendidos ao longo do último mês e como vocês poderiam equalizar melhor as contas;
  • Falem abertamente sobre os sonhos da família que envolvem grana: o aniversário das crianças, uma viagem de férias ou mesmo a adoção de um pet. É importante que desde pequenas as crianças entendam a importância de planejamento e gestão das oportunidades financeiras;
  • Avaliem as prioridades da sua família: amortizar 2 anos do financiamento do apartamento ou trocar de carro? Qual é a melhor opção para fazer com a poupança que vocês têm? Sentem-se e conversem abertamente sobre dinheiro, sonhos e metas;
  • Por fim, sabe aquele sonho de uma viagem de 10 dias com os amigos? E o cruzeiro com as suas amigas que nunca sai do papel? Depois da pandemia, marque um almoço e conversem abertamente sobre o assunto! Se vocês juntarem R$250,00 por mês em 18 meses, dá para concretizar esse sonho? Calcule e realize!

6. Você paga pelos produtos com o seu tempo

Algumas pessoas que compram por compulsão ou são muito desorganizadas, não têm uma real noção do que seja o dinheiro e nem da sua importância. 

Vamos nos atentar a um fato: o dinheiro que você possui na carteira, no banco e em investimentos foi conquistado graças ao trabalho, correto?

Ou seja, esses valores surgiram graças à venda do seu tempo e esforço (físico ou intelectual). Em síntese, você não compra produtos só com grana, mas também com tempo de vida e esforço.

Vamos a um exemplo para ficar mais claro: se você recebe um salário líquido de R$3.000,00, significa que você ganha “livre” R$17,00 por hora. Nesse sentido, se você adquire uma TV nova, ainda que parcelada, por R$4.000,00 significa que você gastou 235 horas de trabalho (ou 5 semanas) para comprar essa TV.

Viu só como uma TV pode ser “cara”? Você se sente confortável por gastar tanto tempo e esforço apenas para ter uma TV na sua sala? 

Repense tais atitudes e lembre-se que a máxima “tempo é dinheiro” vale para todos nós, de consultores a empresários, passando por professores e fotógrafos.

7. Juros altos x Juros baixos: haja com inteligência

Juros não são todos iguais. Para saber detalhadamente o quanto você pagará por um empréstimo ou financiamento, fique de olho no contrato e no CET (Custo Efetivo Total).

Caso você tenha uma dívida, pode migrá-la de um banco para outro, se isso for vantajoso e significar menos juros para você. 

Além disso, se você já possui dívidas e precisa “limpar o nome” fique de olho no Feirão do Serasa. Eles sempre realizam feirões de renegociação de dívidas que chegam aos 90% de desconto!

Por fim, certifique-se de que a renegociação poderá ser paga e faça uma parcela que caiba no seu bolso. Afinal, não adianta ficar ansioso(a) e parcelar as dívidas se elas não puderem ser quitadas, não é mesmo?

Dica bônus: Faça uma renda extra para limpar o seu nome!

Em meio a dívidas e a crise de 2020, diversas pessoas estão com o nome negativado e mal têm perspectiva de dias melhores. Se você está lendo isso e ainda não sabe como sair das dívidas e investir, chegou ao X da questão.

Caso seu salário ou rendimento com “bicos”, freelas ou mesmo com vendas autônomas sejam poucos, não se desespere. 

Saiba que é possível sim ganhar um pouquinho a mais para te ajudar a pagar as contas. Veja essas dicas simples (para pessoas com qualquer idade e grau de escolaridade):

  • Gosta de animais? Que tal hospedar pets em casa (ou apartamento) e ganhar uma grana com isso? Cadastre-se em plataformas como DogHero e PetAnjo.
  • Sabe escrever bem e gosta de ler? Atue como revisor ou redator em plataformas como TextBroker, Workana e 99Freelas?
  • É bom (boa) em atividades de ensino fundamental e curte crianças? Em meio à pandemia, há pais desesperados por aulas de reforço (online) para ajudar os filhos. Ah! Posteriormente, você pode dar reforços escolares presenciais e aumentar mais seus ganhos;
  • Monte cestas de café da manhã e anuncie pelo Instagram e WhatsApp. Esse é um presente que muitas pessoas adoram, é fácil de fazer e pode garantir uma renda extra para quitar as suas dívidas!

Em síntese: não fique parado e tenha uma fonte de renda extra para garantir que as oportunidades financeiras sejam aproveitadas ao máximo!

8. Fique de olho no seu score de crédito

Saiba que se você precisar de empréstimo em algum momento, será analisado o seu score de crédito. Essa ferramenta indica para o mercado quais são seus hábitos de pagamento, relacionamento com bancos e se você é organizado financeiramente.

Esse score é disponibilizado pelo Serasa e vai de 0 a 1.000 pontos. Cada usuário é pontuado de acordo com:

  • Pagamentos de contas em dia;
  • Histórico de dívidas em atraso;
  • Quantidade de meses (ou anos) com contas negativadas;
  • Dentre outras variáveis.

Em síntese, quanto maior for o seu score de crédito, maiores são as suas chances de obter empréstimos, financiamentos imobiliários e veiculares, afinal, o mercado te verá como um bom pagador. Caso esteja com o score baixo, verifique o que pode estar te prejudicando e corrija o problema.

9. Sempre pague as suas contas em dia

Sob o mesmo ponto de vista, pagar as contas em dia ajuda a manter um score de crédito alto, bem como evita juros, garantir descontos e evitar multas por atraso.

Se você é esquecido(a) pode anotar na agenda ou Google Calendar as datas de vencimentos para evitar atrasos. 

Além disso, se tem uma vida atarefada ou trabalha muito, coloque as contas em débito automático. Assim, você irá evitar atrasos e multas todos os meses.

10. Pagamento à vista = Desconto na certa!

Praticamente todos os estabelecimentos comerciais (mesmo em shoppings) oferecem descontos para pagamento em dinheiro ou no débito. Aliás, ter dinheiro em espécie, às vezes ocasiona em 8% a 10% de desconto no valor total de uma compra.

Afinal, o dinheiro “na mão” garante ao lojista acesso rápido ao capital, ao invés de esperar 28 a 30 dias pelo depósito em compras realizadas no cartão de crédito. 

Ou seja, sempre que fizer compras à vista, peça um desconto e exponha que isso será vantajoso tanto para você quanto para a loja.

11. Economize nas suas viagens

Achou que não falaríamos sobre lazer e diversão? Nada disso! Todos sabemos que vez ou outra precisamos de uns 10, 20 ou até 30 dias de um bom passeio para energizar e voltar com força total para as nossas atividades.

Todavia, se você sempre fica no vermelho depois das férias, ou pior, já faz anos que não viaja, siga as nossas sugestões:

  • Agende suas férias para a baixa temporada. Desse modo, os passeios, hotéis e até drinks e água de coco ficam mais baratas;
  • Adeque-se à sua realidade. Fernando de Noronha é lindo, todavia, o Rio de Janeiro também é maravilhoso e pode ser a sua opção para as férias de 2021. Além disso, uma viagem para o Peru, que é um belíssimo país, necessariamente vai ser muito mais barata do que uma viagem para a Suíça.
  • Por fim, pesquise muito os preços de passagens aéreas. Existem sites excelentes como SkyScanner, Momondo e Melhores Destinos que podem te fazer economizar até 60% (ou mais!) nas passagens.

Dica bônus: se possível, vá de ônibus!

Andar de ônibus já deixou de ser chato e maçante! Atualmente, há empresas licenciadas e com ótimo custo-benefício que oferecem viagens interestaduais com segurança, limpeza, wi-fi e bons banheiros!

Dentre elas, podemos citar a ClickBus, Gontijo, dentre outras ótimas opções.

Para saber mais sobre esse assunto, temos uma matéria interessante e completa para te ajudar no planejamento das férias. Está em “7 dicas para viajar nas férias sem comprometer seu orçamento”. Confira!

12. Atenção aos lanches diários

Gastar com comida é algo extremamente necessário, todavia, é preciso atenção aos cafezinhos e lanchinhos diários. Se você toma 2 ou 3 lanches diariamente na rua, saiba que pode estar gastando muito com isso!

De vez em quando não há problema em fazer um lanche, mas tenha sempre uma barra de cereal ou fruta na mochila para uma emergência. 

Lembre-se que os lanches podem significar R$200,00 ou R$300,00 mensais! Imagine poder investir essa grana na sua próxima viagem ou na compra daquele computador que você sonha faz tempo?

13. Compre produtos de segunda mão

Atualmente, a ideia de que itens de segunda mão são feios, velhos ou mal cuidados já caiu por terra! Há sites e brechós que oferecem itens seminovos e de excelente qualidade por preços bastante acessíveis.

Por exemplo, no Enjoei.com você adquire roupas, móveis e diversos itens por ótimos preços e com qualidade. Já vimos casos de pessoas que compraram roupas de grife de R$750,00 por R$50,00.

14. Fuja de e-mails de ofertas

“O que os olhos não veem, o coração não sente”. Essa é uma boa máxima para compras. Portanto, nada de ficar se cadastrando em todos os e-mails de lojas que você vê por aí.

Isso irá evitar que você caia em tentação e faça compras por impulso! Que tal fazer uma troca inteligente? Cadastre-se em nossa newsletter e em sites de educação financeira!

Assim, você receberá dicas construtivas e gratuitas! Bem melhor, não é mesmo?

15. Evite ir à locais que gerem desejo de gastar

Sob o mesmo ponto de vista, nada de “passear pelo shopping” ou ir nas feirinhas de domingo “dar uma olhadinha”. Se você precisa economizar e aproveitar as oportunidades financeiras, evite ir em locais que terão ofertas “irresistíveis”.

16. Ande com uma lista sempre que ir às compras

Para a ceia de Natal, compras escolares ou mesmo para a sua compra mensal, sempre ande com uma lista.

A lista deve conter os itens necessários da compra bem como precisa ter um teto máximo de gastos. Ou seja, se as compras de Natal precisam ser de no máximo R$400,00 siga esse teto e anote tudo o que será comprado. Isso te ajudará a manter o foco e irá evitar “sustos” no caixa.

17. Atenção às suas redes sociais

Diversos influenciadores digitais vivem da renda que produzem com Instagram e outras redes. Eles vendem uma vida perfeita por conta de um clareamento dental ou do novo relógio da marca que os patrocinam.

Contudo, você acaba se envolvendo na narrativa e quer também ter aquelas roupas, óculos, dentre outros itens. Portanto, vale repensar quem são as pessoas que estão influenciando sua vida e se elas realmente estimulam um consumo mais consciente.

18. Fique de olho nas temporadas de promoção

Com a lista de compras em mãos, confirme se de fato a Black Friday pode ser vantajosa ou se a troca de coleção da loja de roupas está com boas promoções.

Essas temporadas de descontos podem te ajudar a comprar uma bota, um biquíni e itens que de que você precisa, mas que são caros em determinadas épocas do ano. Mas atenção: pesquise muito antes e não caia em “falsas promoções”.

19. Viva sempre um degrau abaixo

Mesmo que você seja promovido(a) ou tenha um ótimo salário, procure viver sempre um degrau abaixo, ou seja, gastando menos do que poderia gastar. Dessa forma, você garante que sempre terá um dinheiro investido e em caso de algum imprevisto, terá onde recorrer!

20. Fique atento(a) às suas dívidas

Muito cuidado com empréstimos, financiamentos e contas em atraso. Lembre-se que rapidamente isso pode virar uma bola de neve e atrapalhar o seu futuro. Em alguns momentos, faz sentido pegarmos empréstimos, por exemplo se formos comprar uma casa ou financiar uma faculdade.

Todavia, é preciso ter atenção às prestações e custo total da dívida. É primordial saber exatamente quanto vão custar nossas contas e garantir que paguemos sempre em dia para não incorrer em multas.

Curtiu o nosso artigo sobre as oportunidades financeiras que você pode aproveitar em 2021? Para ter mais conteúdos como esse disponíveis gratuitamente no seu ano novo, cadastre-se na nossa newsletter.

Desse modo, você saberá tudo sobre gestão, dicas financeiras e bem-estar econômico em primeira mão. Não perca essa oportunidade! E tenha um Ano Novo esplêndido!