Planejamento financeiro 2021: faça o seu orçamento com as nossas dicas

Com a chegada do ano novo cada vez mais próxima, traçar um bom planejamento financeiro é mais do que necessário. Todavia, se você não sabe por onde começar ou está com muitas dúvidas diante de um mundo incerto e ainda em meio à pandemia, se acalme.

No artigo de hoje, traremos algumas informações importantes sobre o tema e você terminará a leitura sabendo tudo sobre o que é de fato um bom planejamento financeiro,  05 dicas para fazer o seu orçamento, esclarecimentos sobre como investir e até dicas de como obter renda extra para deixar o seu ano mais tranquilo.

Nesse sentido, as 5 sugestões para traçar o seu planejamento financeiro de 2021 e ter um ano tranquilo são:

  • Seja realista e veja como vai o seu orçamento;
  • Saiba quanto você ganha X quanto você gasta;
  • Estabeleça as suas prioridades e metas;
  • Não faça dívidas e quite as que você já possui;
  • Estude sobre finanças e se atualize sempre.

Portanto, salve esse artigo na sua barra de favoritos e siga as nossas dicas! Faça seu planejamento financeiro 2021 agora sem pressão, sem ideias mirabolantes, nem frustração. Confira até o final, boa organização e boa leitura!

O que é de fato um planejamento financeiro?

De maneira direta, um planejamento financeiro é uma ferramenta necessária para ajudar o indivíduo a melhorar a sua relação com o dinheiro e com o consumo. Desse modo, é através de um bom planejamento financeiro que você poderá:

  • Entender qual é a sua atual situação financeira (ótima, boa, regular ou ruim);
  • Estabelecer metas de curto, médio e longo prazo com resultados positivos e que podem ser alcançados;
  • Em posse dessas informações, você poderá tomar decisões coerentes sobre o futuro.

Em síntese, é através do planejamento financeiro 2021 que você irá direcionar as suas próximas atitudes em relação ao consumo, despesas, prioridades, investimentos e aquisição de patrimônio, além de pagamento de empréstimos e dívidas.

Todavia, se você ganha pouco ou está endividado(a), não precisa abandonar essa leitura e se desesperar! Pelo contrário! Iremos te oferecer abaixo 5 dicas simples, mas altamente eficazes, para você ter as contas em dia, conseguir investir e conquistar todos os seus sonhos.

Se você não acredita que isso é possível, confira o nosso próximo tópico e mude de vez a sua vida!

5 dicas para o seu planejamento financeiro de 2021

De antemão, esqueça essas “regras” que existem por aí sobre poupar no cafezinho ou mesmo que guardar 30% do salário é o ideal.

Nesse sentido, nós temos uma sugestão para você! Assim que acabar essa leitura, dê uma olhada no artigo do blog do Eduardo Amuri “Como organizar suas finanças, passo a passo”.

O texto é super divertido, fundamentado e vai te direcionar com informações úteis e acessíveis sobre como fazer o seu planejamento financeiro 2021. 

A partir dessa leitura e de sugestões de especialistas, elencamos abaixo 5 dicas que podem fazer toda a diferença na sua vida financeira. Confira agora quais são elas e aplique-as na sua vida!

1.   Seja realista e veja como vai o seu orçamento

Sabemos que o desejo de todas as pessoas é terminar o ano no azul. Todavia, isso não será possível para todos. Assim, se você possui dívidas ou teve alguma redução de renda em 2020, não fique imóvel e nem com medo do futuro.

O ideal, neste momento, é ter calma e verificar como está o seu orçamento atual. Assim, você poderá avaliar com clareza como está a sua situação e a da sua família.

Nesse sentido, faça uma observação criteriosa de todos os seus ganhos, despesas e verifique se você tem dívidas em aberto. 

Certifique-se se todas as contas têm sido pagas e se você e sua família têm vivido de acordo com o padrão de vida correto e sustentável para a sua renda.

É aqui que você vai identificar despesas essenciais, supérfluas e colocar limites de gastos para determinados itens, como as despesas variáveis, por exemplo.

Todavia, caso você se descontrole em algum momento, o segredo é: não se autoflagele! Lembre-se que o planejamento é um norte e não algo que precisamos seguir à risca. O mais importante é ir construindo o hábito de olhar pras finanças com constância.

2.   Saiba quanto você ganha x quanto você gasta

Inicialmente, sabemos que para um bom planejamento financeiro 2021, é essencial conhecer exatamente o quanto se ganha e o quanto se gasta. 

Desse modo, vamos a um exemplo hipotético mas que poderá te ajudar a estabelecer um “roteiro” para o seu planejamento.

Vamos anotar as receitas e despesas de um casal jovem, sem filhos, que vive em São Paulo (capital). 

Eles se chamam Eloísa e Mateus. Eloísa é jornalista, mas perdeu o emprego logo no início da pandemia. Mateus é produtor de shows, contudo, devido ao isolamento social e fim de eventos, passou a trabalhar como motorista de aplicativos.

Eloísa atua como redatora freelancer e todos os seus trabalhos lhe rendem R$2.000,00 por mês. Já Mateus, têm recebido R$3.000,00 mensais pelas corridas em aplicativo.

Ou seja, agora sabemos claramente que esse casal ganha mensalmente em torno de R$5.000,00. Viu só como é importante anotar as coisas para uma melhor mensuração? Desse modo, vamos às despesas desse casal:

  • Aluguel: R$1.800,00
  • Condomínio R$200,00
  • Demais despesas da casa (internet, água, luz e gás): R$500,00;
  • Alimentação: R$1.000,00
  • Prestação do carro de Matheus: R$1.200,00
  • “sobra R$300,00”.

Entretanto, sabemos que essa situação expõe apenas as contas fixas do casal. Mas e os gastos com roupas, medicamentos, lanches e presentes de aniversário? E a fatura do cartão de crédito?

Ou seja, ao anotarmos as despesas hipotéticas de nosso jovem casal, percebemos que há duas opções que permeiam a vida financeira de Eloísa e Matheus:

  • Primeira opção: eles não têm pago todas as suas contas em dia, estão utilizando cheque especial e não possuem uma boa saúde financeira;
  • Segunda opção: o casal ganha mais do que acredita e devido ao descontrole não possuem reserva de emergência, nem investimentos e sequer sabem exatamente o quanto ganham mensalmente. Em resumo: eles gastam tudo o que recebem.

Utilizamos esse pequeno exemplo hipotético para te mostrar como é importante fazer as anotações indicadas acima. Só depois de ter em um papel essas informações, você poderá ir para o próximo passo.

3.   Estabeleça prioridades e metas

Agora que você já sabe realmente quais valores ganha e o quanto possui de despesas, pode ver com clareza as suas perspectivas para o futuro e começar o seu planejamento.

Nesse sentido, Eduardo Amuri, autor do texto e dono do Blog Amuri que recomendamos acima, diz o seguinte: “quanto mais palpável mensurável e estruturado for esse objetivo, melhor.”

Ou seja, coloque em um papel os seus objetivos e estruture esse sonho. Vamos pensar melhor sobre isso com outro exemplo. 

Bárbara deseja limpar seu nome. Devido a crise financeira de 2020 e algumas escolhas ruins, ela está com o nome negativado em empresas de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

Todavia, ela reclama, se entristece mas não sabe o que fazer para mudar a situação. Nesse sentido, para resolver esse problema, o ideal a se fazer é:

  • Estabelecer a quitação dessas dívidas como prioridade e encarar esse problema de frente;
  • Entrar em contato com as empresas de proteção ao crédito (SPC e Serasa) e entender como ela pode pagar essa dívida;
  • Separar um valor mensal para quitação desses débitos e, se necessário, fazer renda extra para adiantar esse processo (posteriormente falaremos mais sobre esse tema abaixo);
  • Aprender com seus erros e evitar se envolver com dívidas e gastos maiores que seu orçamento.

Dica bônus: transforme uma grande meta em pequenas metas

Viu só como ao ter um passo a passo e planejar as suas ações, um grande problema passa a ser pequenos problemas a serem resolvidos um a um?

Ou seja, para conquistar outras objetivos como a casa própria, uma viagem ou mesmo um emprego melhor, o ideal é agir desse modo: quebre uma grande meta em pequenas metas menores. Assim, ao realizar cada etapa por vez, você se verá cada vez mais perto da solução.

Ah! Lembre-se que as suas metas devem fazer sentido para você! Em resumo, o que queremos dizer é: não faça planos apenas porque outras pessoas estão conquistando algo ou devido à pressão de amigos ou família. Construa a sua própria trajetória e realize os seus sonhos, combinado?

Se você está gostando dessa ideia, mas tem dúvidas sobre como construir e alcançar esses resultados, temos uma sugestão. Leia o artigo “Quais as melhores maneiras de definir metas financeiras?

4.   Não faça dívidas e quite as que você já possui

Conforme o exemplo hipotético da jovem Bárbara, que citamos acima, avalie se você tem dívidas e quite-as o quanto antes. 

Nesse sentido, algumas pesquisas apontam que cerca de 70% das famílias brasileiras possuem dívidas em aberto.

Lembre-se que esse tipo de situação pode te atrapalhar não apenas no momento atual, como também passar a ideia de que você é um mau pagador ao mercado.

Desse modo, ter o “nome sujo” por muitos meses e anos, pode acarretar em dificuldades para conquista de créditos futuramente, financiamentos recusados e até mesmo cobranças judiciais.

Todavia, se você está com as contas em dia, tenha muita atenção para não se desestruturar logo no início do ano novo. 

Afinal, sabemos que o começo do ano será momento de um bom planejamento financeiro 2021, mas também da cobrança de impostos e demais gastos, como as despesas escolares, por exemplo.

Desse modo, com a incerteza do atual mercado financeiro, mudanças trabalhistas e sem uma vacina para findar o isolamento social, ainda é necessário cautela. Portanto, economize neste Natal e faça uma reserva para o início do ano!

5.   Estude sobre finanças

A ideia de traçar o seu planejamento financeiro 2021 já toma forma na sua cabeça, mas você ainda tem dúvidas? Se você caiu de paraquedas nesse artigo e não sabe ainda por onde começar seu orçamento, temos uma dica!

É possível fazer cursos (alguns gratuitos) de Educação Financeira. Eles são online e possuem certificado. Saiba que há opções de cursos mais longos e detalhados (para quem já conhece sobre o tema). Contudo, existem também opções sobre assuntos básicos como:

  • Entender como deve ser feito um orçamento doméstico;
  • Avaliar as prioridades de uma família;
  • Ensinamentos básicos sobre investimentos e dicas sobre como economizar.

Para conferir mais sobre essas oportunidades de aprendizado gratuitas, leia a matéria “Cursos de educação financeira: veja os 20 melhores para começar hoje!”.

Como investir e poupar em 2021?

Depois de anotar suas receitas e despesas, estabelecer as suas prioridades e aprender mais sobre educação financeira, é hora de inserir em seu planejamento financeiro 2021 o tema “investimentos”.

De antemão, nós sabemos que essa palavra está sendo amplamente usada em sites, blogs, YouTube e por toda a internet. Mas afinal, o que podemos considerar investimentos?

Além disso, será que a poupança é uma grande vilã, conforme tem sido noticiado pelos sites de financeiras, portais de notícias e grandes investidores?

Para sanar essas e outras possíveis dúvidas de uma vez por todas, vamos discorrer um pouco sobre o tema e expor tudo sobre o assunto! Confira!

O que é um investimento?

De maneira simples e baseada no conceito da Economia, investimento é algo em que aplicamos capital com vistas a benefícios futuros. Assim, é considerado um bom investimento algo que se valoriza (que aumenta de valor) com o passar do tempo.

Entretanto, para se investir, é necessário seguir a premissa de que o resultado não será visto imediatamente, mas sim daqui a algum tempo. Ou seja, é fundamental esperar o prazo do investimento até o seu retorno.

Afinal, por que a poupança não é um investimento?

Com a taxa SELIC atual a uma média de 3% e com a poupança pagando em torno de 70% dessa taxa, ter dinheiro na poupança é o mesmo que ter na “caixinha” dentro do guarda-roupas, ou seja, não adianta nada.

Isso significa que o dinheiro está perdendo valor devido à inflação e à tributação de imposto de renda. Em síntese, ter grana na poupança não é uma escolha inteligente. Nesse sentido, elencamos algumas opções para que você possa fazer um comparativo:

  • Atualmente no Brasil, o investimento mais seguro (e que é bem melhor que a poupança) é o Tesouro Selic. Ele tem rendimento idêntico ao da taxa Selic e mesmo com descontos de impostos de renda e IOF é uma ótima opção para os mais conservadores;
  • Além disso, os CDBs podem ser uma boa opção de investimentos. Todavia, leia com atenção sobre a data de resgate do valor. Afinal, há alguns CDBs que só podem ser retirados após o prazo mínimo de 6 ou 12 meses da aplicação;
  • Por fim, se você acredita que para o seu planejamento financeiro 2021, ter o dinheiro na mão em caso de necessidade é primordial, veja essa dica! Há opções de tesouros Selic e CDBs com liquidez diária. Ou seja, eles podem ser retirados a qualquer momento.

Para ter mais informações sobre o tema, não deixe de ler nosso Guia para Investidores Iniciantes, com dicas, exemplos e melhores sugestões de investimentos.

Seja feliz hoje mas planeje o futuro também!

Segundo Eduardo Amuri, “quando o planejamento não tem um motivo relevante para existir, ele não se sustenta.” Ou seja, é importante que você possua metas relevantes para conseguir se manter motivado enquanto trabalha, paga as contas e faz investimentos.

Desse modo, é essencial que você entenda que investir é uma ação que terá retorno em longo prazo. Você deseja ter um exemplo para te ajudar a vislumbrar o quanto essa escolha pode ser positiva? Vamos a mais um exemplo!

Lúcia deseja começar a investir e com as nossas dicas, está trabalhando aos finais de semana como editora de vídeos freelancer em uma agência. Ela tem recebido R$1.200,00 mensais por esse “freela”. Assim, ela decidiu investir R$300,00 todos os meses em uma previdência privada.

A taxa de rentabilidade gira em torno de 5% ao ano. Nossa editora tem 30 anos de idade e deseja resgatar esse dinheiro aos 65 anos. Você sabe qual será o valor de retirada que Lúcia terá? R$332.538,00.

Ou seja, com aportes mensais de R$300,00 ela conseguirá ter uma terceira idade mais tranquila e segura. Para saber mais sobre o assunto, converse com o seu gerente e busque conhecer mais sobre previdência privada.

A chave é: otimismo e ação!

Em síntese, você deve ter notado que para um bom planejamento financeiro 2021 não há mistério. O ideal é:

  • Ter uma boa noção sobre os ganhos e gastos da família;
  • Estabelecer prioridades;
  • Evitar dívidas e quitar todas as pendências o quanto antes;
  • Planejar o futuro e ter consciência sobre a importância de poupar.

Todavia, é importante ser feliz durante a caminhada, não é mesmo? Para isso, planeje viagens de férias dentro do seu planejamento, faça passeios baratos com sua família e viva dentro do seu orçamento.

Sabemos que mesmo em tempos difíceis, a organização, metodologia e conhecimento podem significar a diferença entre sonhos irrealizáveis e a conquista de metas. Portanto, siga as nossas dicas, faça a sua logística, entenda seus ganhos e transforme a sua vida financeira de maneira eficiente no ano novo.

Você gostou do nosso artigo com dicas para você fazer o seu planejamento financeiro 2021? Se sim, saiba que sempre temos esse tipo de matéria no nosso blog. Portanto, compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais e ajude seus amigos e familiares a terem um ano mais tranquilo e seguro! Feliz 2021 para vocês!