Como funciona os COE: Uma das modalidades de investimento que mais crescem no Brasil

Segundo um levantamento feito pela Luma Financial Technologies, houve um crescimento de 72% dos Certificados de Operações Estruturadas (COE) no Brasil nos últimos seis anos.

Isso se deve, basicamente, à baixa na Selic, à alta volatilidade dos mercados e a um salto tecnológico que permitiu uma mensuração mais precisa dos riscos envolvidos em cada produto. 

Por serem considerados complexos, os COE ficaram um bom tempo sem chamar a atenção de consultores e analistas, mas isso está mudando.

Fintechs e o avanço tecnológico estão revolucionando os chamados produtos estruturados e ajudando consultores financeiros a diversificar a carteira de seus clientes com a combinação diferenciada dos ganhos da renda variável e da proteção da renda fixa.

Os produtos estruturados são investimentos pré-embalados que normalmente incluem ativos vinculados a juros mais um ou mais derivativos.

Eles geralmente estão vinculados a um índice ou cesta de títulos e são projetados para facilitar objetivos de risco-retorno altamente personalizados.

Isso é feito pegando um título tradicional, como um título de grau de investimento convencional e substituindo os recursos de pagamento usuais – cupons periódicos e principal final – por pagamentos não tradicionais derivados do desempenho de um ou mais ativos subjacentes, em vez do próprio dinheiro do emissor.

Fonte: Google
Fonte: Google

“As fintechs estão transformando o mercado financeiro e ajudando a dar mais segurança e transparência aos investimentos. Por isso, temos visto um interesse crescente no Brasil por formas mais complexas de investimento, como os produtos estruturados” disse Fernando Concha-Bambach, Key Account Manager da Luma Financial Technologies na América Latina.

Plataformas como a Luma simplificam os produtos estruturados e oferecem melhor controle e eficiência, possibilitando aos consultores financeiros comparar produtos e preços e personalizar ofertas.

E para quem acredita que plataformas de tecnologia podem remover o lado humano da equação, Fernando Concha-Bambach explica que, na verdade, acontecerá o oposto.

“Ao usar a tecnologia para desenhar soluções de portfólio que atendam às incertezas, os consultores terão a oportunidade de ampliar o relacionamento com os clientes e lidar com outros aspectos da vida financeira deles”.

A Luma Financial Technologies é a criadora da Luma, uma plataforma independente e totalmente customizável que ajuda consultores financeiros a aprender, criar, solicitar e gerenciar investimentos ligados ao mercado, como produtos estruturados, anuidades estruturadas e muito mais.