Quais características que devem ser aprimoradas por quem está de olho na recolocação profissional?

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no último mês, mais de 4,1 milhões de brasileiros foram parar na fila do desemprego entre maio e setembro deste ano.

O número – impressionante e assustador – reflete as dificuldades que o país tem enfrentado durante todo o período da pandemia do coronavírus.

Apesar disso, o Brasil tem dado tímidos sinais de recuperação, e quem planeja ingressar novamente no mercado de trabalho deve estar atento às habilidades requeridas por quem está voltando a contratar.

Para nortear estes candidatos, Dani Verdugo, sócia-fundadora e headhunter na THE Consulting, dá algumas dicas preciosas.

“Apesar de o Fórum Econômico Mundial ter apontado, no início de 2020, um crescimento expressivo no setor de tecnologia, é importante que tenhamos em mente o investimento em outras áreas – principalmente no que diz respeito às soft skills“, afirma a empresária.

Resolução de problemas

Todas as empresas – não importa qual seja o setor – têm algo em comum: buscam profissionais que minimizem contratempos.

“Nós sempre ouvimos por aí que ‘chefe não gosta de problema, gosta de solução’, e isso é a mais pura verdade.

Designed by @diana.grytsku / Freepik
Designed by @diana.grytsku / Freepik

Quem sabe enxergar as situações de uma maneira mais ampla – identificando detalhes que, muitas vezes, passam despercebidos – ganha pontos”, ressalta Verdugo.

Pensamento crítico

Ponderar, ponderar e ponderar. “Analisar minuciosamente as diversas questões com as quais nos deparamos diariamente em um ambiente corporativo é uma habilidade que nem todos têm, mas é o tipo de competência que dá para desenvolver se o profissional busca se destacar a longo prazo”, aponta a headhunter .

Confiança

A segurança fortalece a imagem profissional. “Tanto no meio organizacional, quanto em outros aspectos e situações de nossas vidas, a confiança é indispensável. Ela nos ajuda a marcar presença e impor nossas opiniões de maneira assertiva e segura.

Se não temos firmeza em nossas ações, os outros – neste caso, os empregadores – jamais sentirão confiança na nossa capacidade de desenvolver as atividades propostas”, destaca Dani.

Atenção ao cliente interno e externo

Valorizar seu público, sempre. “O bem mais precioso de uma empresa são seus clientes. Ter isso em mente já é meio caminho andado para quem busca trilhar uma carreira de sucesso.

Outro ponto importante é saber que não se deve valorizar um em detrimento do outro. Isso quer dizer que clientes internos têm tanto valor quanto quem consome seu produto ou serviço”, finaliza a sócia-fundadora da THE Consulting .

DICA EXTRA: Dizer que inglês na carreira profissional é indispensável já não é novidade, outras formas são abrir seu próprio negócio, prestar consultoria, trabalhar como freelancer, entre outras, ou seja, o inglês na carreira profissional abre portas.

Para aprender inglês e saber como agir no ambiente empresarial o inglês essencial pode ajudar.

Call action: Clique aqui para saber mais informações e dar um salto em sua carreira.

Por THE Consulting, Consultoria que atua com recrutamento executivo, mapeamento de mercado e estudo de estruturas a fim de oferecer assertividade nas apostas de seus clientes