O que é relacionamento interpessoal no trabalho e como melhorá-lo 

O relacionamento interpessoal no trabalho é um assunto que sempre ronda as rodas de conversa nos setores de Recursos Humanos. 

Afinal, ele é um dos principais agentes causadores de conflitos e problemas entre a força humana da empresa, sendo muitas vezes um empecilho para a evolução da organização dentro do mercado e a consolidação de uma marca.

Já que, quando existem muitas brigas e desentendimentos, é comum que a produção diminua e haja uma queda na produtividade. Com a atenção dos líderes voltada para a resolução dos conflitos, muitas vezes o foco na produtividade se perde, causando sérias consequências. 

Sabendo disso aqui neste artigo abordaremos temas como: 

  • O que é relacionamento interpessoal no trabalho?;
  • Como ocorre o relacionamento interpessoal no trabalho?;
  • Os tipos de comportamento no relacionamento interpessoal no trabalho;
  • Como o relacionamento interpessoal no trabalho influencia nos resultados da empresa?;
  • Como o RH pode agir para melhorar o relacionamento interpessoal no trabalho.

Desse modo, vai ficar muito mais simples melhorar o relacionamento interpessoal no trabalho dentro da sua empresa, criando uma equipe muito mais unida e harmônica. 

Ficou curioso para saber mais? Continue acompanhando e descubra tudo! Boa leitura!

O que é relacionamento interpessoal no trabalho?

Em linhas gerais, podemos definir o relacionamento interpessoal no trabalho como um conjunto de relações e interações criadas pelos colaboradores dentro da empresa. Ele pode ser de diversos tipos e ocorrer de forma positiva ou negativa, variando de acordo com a postura adotada pelos funcionários com os seus colegas.

Normalmente, esse relacionamento se desenvolve mais entre colaboradores que fazem parte da mesma equipe ou de um mesmo setor. No entanto, em empresas maiores ele pode ocorrer em diversos níveis, variando desde amizades com os colegas próximos até cumprimentos com membros da gestão e da diretoria da organização. 

Como ocorre o relacionamento interpessoal no trabalho?

É de concordância geral que, nós humanos, somos seres sociáveis. Afinal, quando estamos em grupo temos a capacidade de conversar e nos comunicar com outras pessoas, compartilhando informações e criando laços. 

É por esse motivo que o relacionamento interpessoal no trabalho acontece e ganha tanta relevância. A relação entre os colaboradores acontece de forma automática, podendo tomar rumos positivos ou negativos para a companhia. 

Por esse motivo é essencial que os líderes e responsáveis do setor de RH saibam como agir e intermediar todo esse processo entre seus funcionários. 

Em linhas gerais podemos dizer que o relacionamento interpessoal no trabalho possui 5 fases, são elas:

Aproximação

A aproximação é o primeiro passo do relacionamento interpessoal no trabalho, sendo também chamado de conhecimento. 

É durante ela que os colaboradores conhecerão os demais integrantes da equipe e identificam as suas principais características, desvendando os seus comportamentos e se identificando com algumas pessoas.

Construção 

Na construção os funcionários já se conhecem e começam a conversar, construindo laços e uma relação mais consistente. Esse processo pode demorar mais ou menos de acordo com o perfil dos colaboradores que estão envolvidos na situação, bem como suas características de sociabilidade.

Continuação

A continuação, como o próprio nome indica, é a fase de continuidade da relação. Aqui os colaboradores já se conhecem e interagem de maneira bem íntima, muitas vezes tendo momentos também fora do ambiente de trabalho. 

Vale ressaltar que é durante esse processo que podem começar a surgir problemas, caso as personalidades dos funcionários sejam incompatíveis.

Deterioração 

A deterioração é uma fase que não acontece em todo relacionamento interpessoal no trabalho, mas é comum quando os conflitos começam a surgir. 

Nela os sentimentos de insatisfação começam a surgir, muitas vezes resultando em problemas que precisam ser resolvidos pela gestão. 

Finalização 

A finalização é o último estágio do relacionamento interpessoal no trabalho. Ela acontece quando os conflitos acontecem em excesso, resultando na separação total dos indivíduos. 

Em alguns casos ela ocorre de maneira natural, com um afastamento gradativo dos colaboradores. Porém, na maioria das vezes é resultado de uma briga ou confusão mais séria, a qual chegou ao setor de Recursos Humanos ou no responsável da equipe.

Os tipos de comportamento no relacionamento interpessoal no trabalho

Como você pode perceber, o relacionamento interpessoal no trabalho é muito mais complexo do que se pode imaginar. 

Afinal, por envolver diretamente a personalidade e as soft skills dos colaboradores, o tema precisa ser acompanhado de perto pela gestão, para que não interfira na produtividade geral da empresa. 

Nesse cenário é de extrema importância que os líderes saibam identificar os tipos de comportamento entre os seus colaboradores. A partir disso conseguirão tomar medidas mais assertivas, tanto na resolução de conflitos quanto na mediação dessas relações. 

Sendo assim, detalhamos abaixo os 3 principais tipos de comportamento dentro do ambiente de trabalho. Confira! 

Comportamento ativo

O comportamento ativo, como o próprio nome indica, é característico daquelas pessoas mais expressivas e que não possuem dificuldade nenhuma de demonstrarem o que estão sentindo. 

Normalmente, os indivíduos com essa personalidade são mais comunicativos e sociáveis, porém, também se envolvem em conflitos muito mais facilmente. 

O comportamento ativo muitas vezes se mostra de forma agressiva e arrogante, desvalorizando o papel e as funções desempenhadas pelos colegas de equipe. 

Além disso, em alguns casos, essa personalidade também tende a agir de maneira manipuladora, para não sofrer consequências negativas dos conflitos causados. 

Comportamento passivo 

Completamente inverso do ativo, as pessoas de comportamento passivo possuem muita dificuldade de se impor e de demonstrar o que sentem

Costumam evitar os conflitos, não por não se sentirem insatisfeitos, mas por não conseguirem verbalizar o que os está incomodando. 

É comum que pessoas de comportamento passivo tenham tendência a depressão e outros transtornos psicológicos, já que sentem de maneira mais intensa os problemas interpessoais. 

Segundo o Instituto de Pesquisa do Risco Comportamental (IPRC), mais da metade dos profissionais tolera algum tipo de assédio em seu dia a dia. Nesse sentido, fica evidente que o comportamento passivo é um dos mais comuns dentro do ambiente de trabalho.

Comportamento assertivo 

Esse comportamento, por sua vez, é aquele que se considera ideal quando o assunto é relacionamento interpessoal no trabalho. 

Nesse tipo de personalidade o colaborador consegue expressar a sua insatisfação, mas o faz de maneira contida e educada, sem grandes explosões. 

Além disso, as pessoas com perfil assertivo conseguem solucionar os problemas antes que eles se tornem grandes conflitos. 

Com a facilidade de conversar sobre o que está afetando o relacionamento, tudo pode ser resolvido através de diálogos amigáveis. Sendo assim, os colaboradores convivem de maneira bem mais harmoniosa e unida, ideal para o trabalho em equipe.

Para saber mais sobre os tipos de personalidades e as habilidades que podem deixar a convivência corporativa melhor, confira este artigo! Hard skills e soft skills: o que são e como avaliar essas habilidade

Como o relacionamento interpessoal no trabalho influencia nos resultados da empresa?

Como você pode perceber, os tipos de comportamento adotados pelos colaboradores possuem influência direta no número de conflitos que surgirão dentro da empresa. 

Sendo assim, diferentes setores podem sofrer mais ou menos com problemas de relacionamento interpessoal no trabalho, de acordo com as personalidades de seus colaboradores. 

No entanto, caso os problemas surjam com muita frequência é necessário que a empresa adote diferentes medidas para resolvê-los. 

Afinal, essas dificuldades de entendimento entre a força de trabalho podem afetar seriamente a produtividade da empresa em diversos níveis diferentes. 

Confira algumas áreas que podem ser influenciadas por problemas no relacionamento interpessoal no trabalho!

Problemas no clima organizacional 

Nos últimos tempos temos falado bastante sobre clima organizacional. Afinal, de acordo com um levantamento realizado pela Catho, esse é o segundo fator mais considerado pelos profissionais na hora de escolher uma empresa para trabalhar. 

Nesse sentido, criar um ambiente leve e adequado é fundamental para que os colaboradores se sintam confortáveis dentro de suas funções. 

No entanto, quando o relacionamento interpessoal no trabalho passa por muitos conflitos, o clima organizacional é seriamente afetado. 

Com o sentimento de tensão no ar, nenhum esforço da empresa conseguirá deixar o dia a dia corporativo mais leve, muito menos tranquilizar o emocional de seus funcionários e melhorar o trabalho em equipe.

Queda na produtividade

Se os colaboradores estão brigando, eles não estão produzindo. A conta é simples e pode afetar seriamente a produtividade da empresa a médio e longo prazo, causando até mesmo prejuízos financeiros. 

Nesse sentido, quanto mais os conflitos forem evitados, mais a produção seguirá de maneira fluída e leve, sem grandes percalços. 

Sendo assim, é fundamental que o líder permaneça sempre atento e identifique possíveis brigas antes mesmo que elas aconteçam e gerem as temidas paradas de produção.

Aumento do turnover 

O turnover nada mais é do que a rotatividade de colaboradores dentro da empresa. Isto é, o desligamento e contratação de novos funcionários

Isto é negativo para a empresa em muitos níveis, tendo em vista os gastos com recrutamento, seleção, treinamento e adaptação dos novos profissionais. 

Quando o relacionamento interpessoal no trabalho não é positivo o turnover aumenta consideravelmente, já que os conflitos podem gerar diversos pedidos de demissão. 

Com isso a empresa sofre com a perda de colaboradores que poderiam ter um bom potencial e ainda tem mais gastos com a contratação de novos funcionários.

4 dicas para melhorar o relacionamento interpessoal no trabalho

O relacionamento interpessoal está diretamente envolvido em todos os processos dentro da empresa. Afinal, por tratar da relação entre a força de trabalho, líderes e gestão, muitas etapas podem ser  afetadas quando existem divergências e ruídos de comunicação. 

Por esse motivo, tanto a empresa quanto os colaboradores de maneira individual devem assumir uma postura assertiva, a qual permita a redução completa dos conflitos na companhia. Para isso, algumas dicas podem ser bem bacanas:

1. Aprenda a fazer uma escuta ativa

Para muitas pessoas, ouvir os problemas e insatisfação de seus colegas é um verdadeiro desafio. 

Entender o que está incomodando o outro e, em alguns casos, reconhecer os próprios erros pode ser extremamente difícil. Porém, quando se trata de relacionamento interpessoal no trabalho essa é uma skill que deve ser desenvolvida. 

Isso porque através da escuta ativa é possível resolver uma série de problemas de maneira simples, apenas compreendendo o que o outro tem a dizer. 

Além disso, nesse processo também aprende-se a fazer perguntas chaves, as quais vão demonstrar o que o colaborador está tentando dizer de maneira mais eficaz. 

Essa é uma habilidade bem legal para ser aplicada com pessoas que possuem um perfil mais passivo e não tem tanta facilidade em expressar o que sentem. 

Ao receberem os questionamentos, comumente elas conseguem dizer o que as está incomodando e resolver o problema muito mais rapidamente.

2. Sempre esteja aberto a receber feedbacks

Sem dúvida alguma um dos principais geradores de conflitos dentro do ambiente de trabalho é a dificuldade de lidar com as críticas. 

Afinal, nenhum de nós gosta de admitir que está errado ou que poderia ter se comportado diferente em algumas situações. Porém, para manter o relacionamento profissional saudável essas atitudes são indispensáveis.

Seja dos líderes em relação ao trabalho desenvolvido ou dos colegas sobre casos particulares, o feedback é uma maneira de olharmos para nós mesmos e reconhecermos nossos próprios comportamentos incorretos. 

Sendo assim, são necessários para melhorarmos tanto no campo pessoal quanto profissional, nos tornando pessoas melhores e mais fáceis de conviver.

3. Adote uma postura positiva dentro do ambiente de trabalho 

Sem dúvida alguma o relacionamento interpessoal no trabalho pode ser afetado pela nossa carga emocional particular. 

Afinal, quem nunca se sentiu injustiçado por receber uma grosseria de alguém que estava em um dia ruim? Esse é um cenário super comum, mas que desgasta bastante as relações e as torna mais frias ao longo do tempo. 

Dessa forma, adotar uma postura positiva pode ajudar bastante não apenas na resolução de conflitos, mas também a impedir que eles venham a acontecer. 

Olhar para as atitudes dos colegas e da empresa como um todo de forma mais bondosa e afetuosa faz com que os percalços se tornem menos difíceis. 

Além disso, separar o campo pessoal do profissional também é super importante. Todos nós temos dias melhores que os outros, mas não é bacana magoarmos os colegas ou causarmos conflitos por causa disso. 

Nesses momentos ter uma conversa aberta e explicar que deseja ficar sozinho pode ser bem mais interessante do que se afastar de forma grosseira. 

4. Sempre respeite as diferenças e a diversidade

Segundo uma pesquisa realizada pela PwC, empresas que possuem diversidade em sua força de trabalho possuem melhora em seu clima organizacional e ainda aumentam suas taxas de lucro. 

Por esse motivo, cerca de 76% das companhias brasileiras estão investindo em trabalhar com um público cada vez mais amplo e diferente. 

No entanto, infelizmente esse ainda é um problema para alguns colaboradores, que conservam uma mentalidade conservadora e tradicional. 

De acordo com um estudo realizado pela VAGAS, 52% os profissionais já se sentiram assediados dentro do ambiente de trabalho, sendo parte de grupos de minorias.

Assim, muito mais do que promover a inclusão através da contratação de pessoas diferentes, é preciso estimular o respeito à diversidade entre os próprios colaboradores. 

Para isso, punir a intolerância em episódios de conflitos é essencial, bem como promover o conhecimento para que essas situações não voltem a se repetir. 

Desse modo a convivência dentro da empresa ocorrerá de maneira mais saudável e assertiva para todos os colaboradores. Assim, o trabalho será realizado melhor, a produtividade crescerá e todos poderão desempenhar suas funções com o máximo de seu potencial. 

5. Tente não ultrapassar os limites profissionais 

Como citamos anteriormente, é comum que no dia a dia o relacionamento interpessoal no trabalho deixe de ser estritamente profissional e passe a fazer parte também do círculo de amizades pessoais dos colaboradores. 

Afinal, com a convivência constante é normal que o carinho e o afeto surjam, aproximando os funcionários. 

No entanto, é preciso ter muita atenção para não ultrapassar os limites profissionais na convivência de rotina. 

Dentro do ambiente de trabalho as relações devem ser restritas, tratando apenas de temas relevantes à empresa. Caso contrário, limites podem ser ultrapassados, o que sempre é causador de conflitos. 

Sendo assim, é bacana evitar brincadeiras muito pessoais, principalmente com colaboradores que não são tão próximos. Assim, evita-se passar dos limites profissionais e mantém-se uma relação leve, ideal para a produtividade da empresa e para uma boa convivência no dia a dia. 

E aí, gostou das nossas dicas sobre relacionamento interpessoal no trabalho? Quais delas você já aplica com seus colegas? Deixe sua resposta aqui nos comentários! 

E para continuar por dentro dos melhores conteúdos sobre o mundo corporativo, nos siga nas nossas redes sociais  Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn! Por lá nós podemos interagir e conversar ainda mais sobre os temas que vão fazer da sua companhia um verdadeiro case de sucesso!