Vantagens de ter um pequeno negócio no mercado global

Muitas vezes associamos o sucesso de uma empresa ao seu tamanho. Afinal, grandes corporações têm maior capacidade de investimento, poder de barganha, escala e projeção de marca.

Mas e ser pequeno, pode ser interessante? Conheça, neste texto, as vantagens que as empresas menores têm na hora de competir no mercado global.

Talvez o maior benefício de um pequeno negócio seja  a sua agilidade na hora de mudar.

Assim que são identificadas alterações no mercado ou novas demandas dos clientes, a pequena empresa reage com muito mais rapidez e é capaz de reformular sua estratégia do dia para a noite.

No mundo globalizado, essa é uma qualidade importante – pois, muitas vezes, seus clientes estarão interessados em soluções inovadoras , customizadas às suas necessidades e que sejam implementadas rapidamente. 

O pequeno negócio está próximo do cliente

Outra vantagem de ter uma estrutura enxuta é a proximidade que a liderança da empresa tem dos clientes.

E eles valorizam ser atendidos de perto por quem comanda o negócio.

Essa proximidade, também, vai favorecer o oferecimento de produtos bem alinhados aos desejos de seus clientes e pode significar um diferencial no atendimento que nenhuma grande empresa vai conseguir oferecer. 

As pequenas empresas são, também,  um espaço propício à inovação e por várias razões.

As grandes companhias, apesar dos recursos mais abundantes, têm processos mais lentos e bastante burocráticos.

Por isso que empresas como Google e Microsoft, por exemplo, vivem de olho em pequenas negócios e os compram para trazer inovação para dentro de casa. 

A estrutura enxuta favorece a troca de ideias,e a informalidade facilita muito o processo de criação de novos produtos, serviços e projetos.

Além disso, as pequenas empresas não sofrem a pressão de acionistas por resultados e são muito mais livres para fazer movimentos ousados.

Fica muito mais fácil arriscar, já que há menos coisas em jogo. 

Crédito mais barato

Há várias linhas de crédito para pequenos empreendedores, desde programas de subvenção econômica do Governo Federal até várias opções em bancos públicos e privados.

No site do SEBRAE, você consegue várias informações sobre essas possibilidades.

Mas, o mais importante, é você saber vender bem sua ideia para ter acesso a crédito mais barato.

Outra possibilidade são os investidores e os fundos de capital, que, em troca de uma participação no negócio, investem no seu negócio para ele crescer mais rápido.

Atrair e manter talentos

Ser pequeno e inovador é uma grande atração para jovens talentos, que querem um clima mais flexível do que os ambientes mais padronizados e quadrados das grandes corporações.

Mesmo que você não consiga oferecer os maiores salários, a flexibilidade e a possibilidade de o seu colaborador crescer rapidamente são um grande atrativo.

Com menos burocracia, você pode distribuir o lucro mais facilmente e incentivar que esses talentos ajudem seu negócio a crescer e se diferenciar no mercado global.

Até quando ser pequeno?

Ao criar o seu negócio, você e seu contador definiram o porte da empresa e, provavelmente, como a maioria dos empreendedores no Brasil, você começou pequeno, não é mesmo?

Agora, usando bem os benefícios de agilidade, inovação e retenção de talentos que o seu pequeno negócio conquistaram e acessando clientes no mundo inteiro, o seu negócio cresceu.

Que bom! E agora, o que é preciso fazer?

No Brasil, há diferentes metodologias que definem o porte da empresa. A mais utilizada é pelo faturamento anual.

Assim, as empresas estão divididas entre Microempreendedor Individual (MEI), Microempresa (ME), Empresa de Pequeno Porte (EPP), Empresa de Médio Porte e Grande Empresa. 

Se considerarmos o faturamento como medida para avaliar o porte da sua empresa, até 81 mil por ano, você é enquadrado como MEI. 

Como dissemos, essa é uma decisão que você e seu contador tomaram ao criar a empresa.

Como esse porte, que também é um tipo de empresa, foi criado para auxiliar na formalização de negócios que funcionavam de forma informal,  ele está restrito a alguns tipos de atividades econômicas.

Já o porte caracterizado como ME, permite que o faturamento seja de até R$ 360 mil por ano.

Como o seu contador já deve ter explicado, é o porte da empresa que vai definir a tributação e as pequenas empresas têm acesso a linhas de crédito com custo menor e prazo para pagamento maior.

Ampliando mais o faturamento, você passa a ser considerada uma EPP e pode faturar até R$ 4,8 milhões por ano. 

CLT

Mesmo com a ampliação expressiva do faturamento, neste porte, você ainda conta com os benefícios de ser pequeno. 

Dicas de sucesso para pequenos empreendedores

Além das qualidades que os pequenos negócios oferecem, como vimos até aqui, é bom você atentar para mais algumas questões para ter sucesso no mundo global.

A primeira é estabelecer conexões.

1. Conexão com outros empreendedores

É muito importante você criar uma rede com outros empreendedores e trocar experiências.

Muitas vezes, a melhor dica vêm de alguém que está passando ou já passou pela mesma experiência que você.

E quando precisar, não hesite em pedir ajuda. 

Esta conexão pode render, também, parcerias importantes para atender de forma qualificada seus clientes.

Pequenos unidos são bem mais fortes!

2. Redes Sociais

Para atuar no mercado hoje, seja local ou global, é fundamental que o seu negócio tenha uma boa presença nas redes sociais.

Para isso, é fundamental que você trabalhe com planejamento e busque apoio profissional.

Uma estratégia alinhada com seus objetivos, com linguagem adequada – pense em criar conteúdo na língua do país dos seus clientes ou, pelo menos, em inglês. 

Um erro muito comum é achar que a publicação de muito conteúdo pode engajar seu público.

Ao contrário, conteúdo em excesso e sem planejamento podem ter o efeito totalmente contrário ao desejado.

Invista em marketing digital e busque ajuda profissional.

3. Qualidade em primeiro lugar

Mesmo que o seu negócio cresça, lembre-se que muito se deve à qualidade do seu serviço.

O diferencial que o fez seguir em frente, não pode ser esquecido.

O atendimento personalizado e próximo e a atenção aos detalhes devem estar sempre presentes. Assim, você vai fidelizar a sua clientela.

E, afinal, o mercado global é para os pequenos?

Você já sabe que a resposta é sim.

Apesar das facilidades que as grandes empresas podem ter para explorar o mercado em outros países, já identificamos várias vantagens que só os pequenos têm. 

A expansão global é uma estratégia para as empresas se destacarem da concorrência e evitar as incertezas que a economia brasileira apresenta.

Além disso, o acesso a novos mercados traz, também, uma valorização da sua marca no mercado local, e a transferência de tecnologia entre profissionais de várias culturas ajuda na inovação.

Apesar das vantagens, há vários desafios. Dentre as principais barreiras, a falta de experiência no mercado alvo.

Por isso, como já mencionamos, não hesite em trocar experiências com quem já desbravou esse desafio.

Por isso, outra questão  a ser considerada é a importância de uma rede de contatos. 

E como, você já sabe, mas não custa lembrar – a falta de domínio do idioma, ou no mínimo, do inglês, pode prejudicar muito a sua expansão para outros mercados. 

Bem, arregace as mangas, planeje, estude e good luck!

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por: Heitor Barcelos,  formado em Ciência da Computação pela PUC-RS, ocupou cargos como Diretor Executivo e COO em empresas multinacionais como FIS e iZettle, e foi Superintendente de Inovação, Banco Digital e Open Banking no Tribanco. 

Fonte: Contabilizei

Imagem: Contabilizei