Administrar pequenas empresas varejistas: dicas para durante a pandemia

Administrar pequenas empresas varejistas se tornou um grande desafio nos tempos atuais de Covid-19. E, infelizmente, muitos pequenos negócios já precisaram abaixar as suas portas devido a crise. 

Esta é uma pandemia diferente de tudo que vimos em nossas vidas, provocando muitos efeitos negativos em toda a sociedade. É uma crise global que afeta a vida de todas as pessoas no planeta, especialmente quando se trata de administrar pequenas empresas.

No entanto, é importante que os empresários não tenham a mentalidade de que está tudo perdido. No dia a dia, antes mesmo da pandemia, sempre foi necessário ter atenção a diversos detalhes para manter um negócio. 

Por exemplo, ao projetar um logotipo, pense sobre o que ele deve mostrar. Detalhes como esse já eram muito importantes para empresas, mas depois da pandemia, vão ser essenciais, já que pequenas coisas poderão fazer toda a diferença para conquistar ou não os clientes. 

Sim, existe medo neste momento. Essa é uma emoção completamente racional de se ter durante uma crise. Porém, existe a liderança, a resiliência e a coragem. Além de conforto e compaixão que se estendem aos funcionários. 

Todos contribuem com ideias criativas para manter os negócios prosperando. E a equipe trabalha duro em conjunto, independentemente de seu local de trabalho remoto. 

À medida que as empresas começam a reabrir após a pandemia do coronavírus, é hora de se ajustar às novas necessidades dos clientes. Para aproveitar ao máximo esse tempo, você pode precisar alterar seus métodos de marketing ou investimentos comerciais. 

Continue a leitura para conferir algumas dicas que separamos sobre como administrar pequenas empresas varejistas durante a pandemia! 

Administrar pequenas empresas durante a crise de coronavírus

À medida que a pandemia de Covid-19 se espalha, proteger a sua pequena empresa significa ter um plano.

É necessário administrar pequenas empresas da melhor maneira possível para mantê-las saudáveis durante o surto de coronavírus e bem posicionadas para o sucesso quando ele acabar. 

Portanto, veja a seguir algumas dicas que separamos e que poderão te ajudar: 

Avalie o impacto nas operações

O que acontecerá com sua empresa durante esta crise? Para ajudar a responder a essa pergunta, execute os cenários de melhor e pior caso e desenvolva planos de contingência para cada um.

Para administrar pequenas empresas varejistas durante este momento, é necessário incluir prazos em sua avaliação que considerem os impactos da pandemia se ela se tornar um problema de três meses, seis meses ou um ano.

Por exemplo, se os seus funcionários adoecerem ou precisarem cuidar de parentes, como sua empresa irá acomodar essas mudanças? Tente identificar outras pessoas que possam intervir e aprender tarefas importantes, como aposentados, membros da família ou contratados independentes e freelancers.

Se seus clientes fecham as operações por algumas semanas ou meses, que impacto isso terá em sua previsão de receita e ciclo de vendas? 

Da mesma forma, se as autoridades governamentais exigirem que você interrompa ou ajuste as operações, que ajustes você poderia fazer para proteger os funcionários, as receitas e continuar atendendo aos clientes?

O trabalho remoto (home office) disparou durante esta crise e deve ser contabilizado em seu plano. Implementar políticas e tecnologias de trabalho em casa que ofereçam suporte ao trabalho doméstico seguro e colaborativo (redes e dispositivos domésticos são suscetíveis a vulnerabilidades de segurança). 

Esteja pronto para se adaptar

O Covid-19 está mudando nossas vidas de maneiras e em uma escala que nunca poderíamos ter imaginado. O plano de negócios que você tinha 90 dias atrás não é o que é hoje. 

Você precisa de um plano para adaptar e reconfigurar seu negócio para cada estágio dessa crise. Se for um problema de curto prazo, cortar custos e outros gastos variáveis ​​como marketing e novas contratações podem ajudá-lo. 

Essa é a melhor maneira de administrar pequenas empresas durante a pandemia. 

Se seu negócio teve impactos imediatos, procure maneiras de atender às necessidades de seus clientes ou diversificar seus produtos e serviços durante esse período. 

Por exemplo, as empresas de passeios com cães estão mantendo a receita fluindo de maneiras criativas. Alguns estão ajudando clientes em idade vulnerável e grupos de saúde fazendo suas compras no mercado. 

Outros estão encontrando novos clientes entre grupos de risco ou famílias com crianças educadas em casa que de repente precisam de um andador de cães.

É difícil olhar e planejar muito à frente. No entanto, se a pandemia e os bloqueios persistirem por vários meses a um ano, você precisará de outro plano de contingência; um que visa negociar despesas fixas, cortar benefícios e até mesmo dispensas.

Avalie as suas finanças

Qualquer plano de emergência ou contingência deve levar em consideração os riscos e impactos financeiros quando falamos em administrar pequenas empresas.

Atualize e acompanhe regularmente sua previsão de fluxo de caixa e procure oportunidades para reduzir despesas não críticas. Além disso, analise suas contas a receber e avalie os riscos de crédito.

Você tem uma rede de segurança financeira à qual possa recorrer? Muitos proprietários de empresas têm economias com as quais podem recorrer. 

Outra opção é garantir uma linha de crédito comercial antes de precisar dela, para que você possa sacar fundos durante um desastre ou pandemia.

Como alternativa, considere programas de assistência financeira para pequenas empresas para ajudá-lo a cobrir despesas comerciais.

Esses empréstimos, financiados por bancos, podem ser usados ​​para pagar dívidas fixas, folha de pagamento, contas a pagar e outras contas. Micro e pequenos empresários contam com linha de crédito durante a pandemia

Um desses empréstimos é o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que é uma linha de crédito voltada para atender aos pequenos empreendedores no Brasil que estão passando por dificuldades devido a pandemia de coronavírus. 

Além dos empréstimos, vale a pena pesquisar sobre as atualizações do governo em relação a acordos entre empresa e funcionários. 

Coloque a segurança em primeiro lugar

Quando se trata de administrar pequenas empresas, se você é o único proprietário do seu negócio, essa dica é um pouco mais complicada, porém, priorize sua saúde primeiro. 

Limite suas viagens e tome todos os cuidados possíveis para se prevenir e proteger os seus clientes. 

Se você tiver funcionários, também mantenha-os informados sobre as restrições de viagem, anúncios do governo e ofereça-lhes opções de trabalho em casa, caso seja possível. 

Se isso não for viável, já que o seu negócio é varejista, tome medidas para minimizar o risco de transmissão de vírus em seu local de trabalho. Isso inclui distanciamento social, divisão de turnos e higienização frequente.

Também é aconselhável estabelecer procedimentos para que a equipe informe se não se sentir bem, estiver ausente ou se suspeitar de exposição ao coronavírus ou infecção.

Esteja pronto para a luz no final do túnel

É provável que esse seja um evento de mudança de vida que pode trazer uma grande variedade de novas oportunidades para iniciantes e proprietários de pequenos negócios. 

Para administrar pequenas empresas, procure ganhos imediatos, como renegociar contratos com fornecedores e vendedores. Ouça seus clientes e encontre maneiras de atendê-los. 

Encontre maneiras de introduzir maior eficiência em seus negócios, como reduzir sua pegada física tornando permanente seu trabalho com políticas domésticas. E considere sua situação financeira. 

Existem medidas que você pode tomar para garantir um fluxo de caixa saudável e uma rede de segurança no futuro?

Nenhum de nós sabe o que está por vir ou se enfrentaremos uma pandemia como essa novamente em nossas vidas. 

Mas vale a pena ter um plano para conduzir sua empresa através de emergências como o COVID-19 e garantir que ela esteja em uma posição forte para recuperação depois que passar.

Foque no Marketing Digital

Se a sua empresa não investia em Marketing Digital, essa é a hora perfeita para fazer isso. 

Você não quer que as pessoas esqueçam do seu negócio, não é mesmo? E se, além disso, você ainda conseguir ganhar novos clientes? Perfeito! 

Com o Marketing Digital você pode conseguir isso. A sua empresa precisa mais do que nunca de divulgação e ser encontrada por potenciais clientes. Se você nunca tinha pensando nisso, está na hora de separar uma verba para investir em estratégias de marketing. 

Sabemos que o momento é difícil financeiramente, mas com uma boa divulgação na internet, você poderá ter os melhores resultados possíveis quando se trata de administrar pequenas empresas varejistas.

Afinal, as pessoas estão mais do que nunca na internet. Fazendo pesquisas de produtos ou serviços, buscando por informações e realizando compras. Mesmo que você não tenha uma loja virtual, o marketing digital vai ajudar a divulgar o seu negócio, aproximar potenciais clientes e atender clientes.

Conclusão sobre como administrar pequenas empresas varejistas

Como você pode ver com as nossas dicas, existem muitas coisas a se fazer e que podem ajudar a administrar pequenas empresas varejistas durante a pandemia. 

Todos estamos passando por um momento muito difícil, mas fazendo um bom planejamento e se dedicando, é possível que pequenos empreendedores consigam sair dessa com os seus negócios saudáveis. 

Claro, não será fácil. Mas desde que exista um bom controle financeiro, investimento em divulgação, cuidados para a proteção de todos, análise das operações e preparação para o futuro, é sim possível passar por isso de uma maneira mais segura. 

O seu negócio precisa mais do que nunca da sua dedicação e de uma boa administração. 

Gostou das nossas dicas? Esperamos que sim e que, depois deste post, esteja muito mais claro para você como administrar pequenas empresas durante a crise de coronavírus.