KPIs de retenção de colaboradores: 6 métricas para acompanhar e manter os bons talentos na empresa

Ações de retenção de colaboradores visam combater a perda de talentos e a rotatividade de pessoal na empresa. Para isso, são tomadas diversas medidas, ações de motivação, reconhecimento de performance, implementação de planos de carreira e de melhoria individual, pagamento de bônus e de prêmios por desempenho.

Mas, como saber se essas medidas estão surtindo os efeitos desejados?

Você faz uso de KPIs de retenção de colaboradores na sua empresa?

Muitas empresas se dedicam bastante a oferecer produtos e serviços de qualidade e uma experiência positiva para os seus clientes. No entanto, acabam deixando de lado um fator igualmente importante: os colaboradores.

Empresas que não dão a devida atenção aos seus funcionários costumam apresentar grande dificuldade em reter talentos e até mesmo em atraí-los. Isso acaba gerando impacto negativo na rotatividade, nos custos com a contratação de novos colaboradores e também na produtividade geral da empresa.

Tendo isso em vista, é de extrema importância acompanhar a capacidade da empresa de reter seus talentos e mantê-lo motivados. Para isso, existem os indicadores de retenção de colaboradores; e é sobre eles que vamos falar neste artigo.

Convidamos você a continuar a leitura para conferir estes KPIs que poderá utilizar para mensurar e monitorar o desempenho da empresa em aspectos que interferem na retenção de seus funcionários.

  1. Headcount
  2. Absenteísmo
  3. Rotatividade
  4. Tempo médio de permanência na empresa
  5. Competitividade salarial
  6. Satisfação dos colaboradores

O uso de KPIs de RH só faz sentido se você puder coletar, tratar, armazenar, consultar, analisar, tirar conclusões e compartilhar esses dados em busca uma melhor gestão de pessoas.

Este webinar gravado e gratuito pode ajudar muito você a entender melhor essa tendência da administração contemporânea:

KPIs de retenção de colaboradores: 6 dicas para usar na sua empresa

A retenção de funcionários se refere a um conjunto de ações que são tomadas com o objetivo de manter os bons talentos de uma organização satisfeitos e engajados.

Nesse sentido, os KPIs de retenção de colaboradores são instrumentos indispensáveis para comprovar a eficácia dessas ações e, com base nos resultados apresentados, fazer os ajustes necessários.

Veja a seguir quais são os 6 principais indicadores de retenção de colaboradores que você deve acompanhar na sua empresa. Assim, você poderá se precaver e agir antes que seja tarde!

1 – Headcount

Iniciando a nossa lista de KPIs de retenção de colaboradores, temos o headcount que, em livre tradução, significa “contagem de cabeças”

Esse indicador se refere à variação na quantidade de funcionários em uma empresa no decorrer do tempo. Quando os resultados desse KPI estão decrescentes, pode ser um sinal de que a empresa está enfrentando dificuldades em manter seus colaboradores.

2 – Absenteísmo

A taxa de absenteísmo é um indicador que mostra quanto tempo os colaboradores se ausentaram de suas funções na empresa em determinado período.

Para isso, são consideradas as faltas, os atrasos e os afastamentos por motivos de saúde ou por comportamento inadequado no ambiente de trabalho.

Quando a taxa de absenteísmo está muito alto, isso pode ser entendido como um desinteresse e desmotivação dos colaboradores, o que não é bom para a retenção de talentos.

O cálculo da taxa de absenteísmo é feito a partir da seguinte fórmula:

  • Taxa de absenteísmo = número de horas de trabalho perdidas / número ideal de horas trabalhadas * 100

3 – Rotatividade

A taxa de rotatividade, ou turnover, trata da relação entre os desligamentos e as novas contratações em determinado período. Quanto há muita rotatividade, mais dificuldade a empresa tem em reter seus talentos.

A fórmula para a taxa de rotatividade é a seguinte:

  • Turnover = [(Admissões + Desligamentos)/ 2] / Total de funcionários hoje

4 – Tempo médio de permanência na empresa

Dando continuidade aos indicadores de retenção de colaboradores, é importante acompanhar também o tempo médio de permanência dos funcionários na empresa. Ou seja, quanto tempo cada colaborador permanece no quadro de funcionários da sua empresa, em média?

Escolha um período de análise e some o tempo de casa de todos os funcionários desligados nesse período. Depois, divida pelo total de desligamentos.

5 – Competitividade salarial

Muitas empresas não conseguem reter seus colaboradores justamente por não oferecerem a eles uma remuneração competitiva. Tendo isso em vista, um KPI que você pode utilizar o SCR (Salary Competitiveness Ratio).

O cálculo é feito a partir da seguinte fórmula:

  • SCR = salário oferecido pela empresa / salário oferecido por outras empresas

O resultado dessa conta não pode ser inferior a 1.

Qualquer relação menor que 1 representa uma desvantagem competitiva para a empresa.

6 – Satisfação dos colaboradores

Por fim, um indicador de retenção que não poderia ficar fora da nossa lista é a satisfação dos colaboradores.

Para calculá-lo, faça pesquisas de caráter quantitativo e qualitativo para avaliar o quão satisfeitos os funcionários estão com a sua empresa. Lembre-se de que quanto mais insatisfeitos eles estiverem, mais difícil será conseguir retê-los.

O uso de KPIs de Recursos Humanos em conjunto com técnicas de People Analytics podem revolucionar a maneira como você gerencia o RH.

Você conhece o People Analytics? Então, dê uma olhada neste vídeo:

Essas foram as nossas 6 dicas de KPIs de retenção de colaboradores. Implemente essas métricas na sua empresa e trace estratégias mais eficazes para manter os seus talentos.

Este post foi escrito pela equipe da Siteware, uma empresa que une pessoas, operação e estratégia em um único software, para que as empresas melhorem seus resultados, sua comunicação e sua governança.