Descubra 6 maneiras de reduzir o estresse financeiro na sua empresa

O estresse financeiro dos colaboradores é um problema que, muito mais do que se imagina, afeta diretamente os resultados de uma companhia e também a sua credibilidade no mercado. 

Acredite, o lucro ou o prejuízo da sua empresa está totalmente ligado ao bolso de seus colaboradores e ao bem-estar deles. Desse modo, conhecer as melhores maneiras de reduzir o estresse financeiro na sua empresa é fundamental para a consolidação dela no mercado.

A preocupação com as finanças pode atrapalhar muito o desempenho e o engajamento de um  funcionário. Com os pensamentos completamente voltados aos problemas financeiros, a concentração no trabalho é inevitavelmente afetada. E, como consequência, as entregas também – tanto em quantidade, quanto em qualidade

Por isso, com a intenção de auxiliar empregadores e colaboradores a minimizarem os seus problemas com o estresse financeiro, neste post vamos refletir juntos sobre os seguintes tópicos:

  • Principais consequências do estresse financeiro;
  • 3 vantagens de cuidar da saúde financeira dos seus funcionários;
  • 6 maneiras de reduzir o estresse financeiro na sua empresa;
  • A importância de ser uma empresa engajada.

Segundo a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 75% dos brasileiros não fazem qualquer tipo de economia e nem planejam os seus gastos. 

Não poupar pode significar não somente uma possível falta de dinheiro em momentos de emergência, mas também o início de outros grandes problemas financeiros.

Por isso, aplicar novas estratégias em relação ao bem-estar financeiro de seus colaboradores pode melhorar de forma significativa a performance e a qualidade de entrega das atividades. Saiba como continuando a leitura.

Principais consequências do estresse financeiro

As consequências do estresse financeiro podem ser extremamente graves e a mais variadas possíveis. Não apenas em relação ao desempenho e ao engajamento, mas também no que diz respeito à saúde dos colaboradores.

Além disso, o sentimento de pertencimento à empresa também pode ser fortemente afetado, aumentando significativamente a quantidade de pedidos de demissão e elevando o turnover.

Isso, por sua vez, tem impacto não apenas na produtividade da empresa, mas também em seu capital de giro, que acaba sendo gasto nos processos de desligamento e contratação de novos colaboradores.

A seguir, entenderemos em detalhes cada uma dessas principais consequências do estresse financeiro e mostraremos maneiras de reduzir o estresse financeiro na sua empresa. Confira!

Prejuízos à saúde 

Problemas financeiros tendem a se agravar numa velocidade insana e incontrolável. No Brasil, os juros mensais de uma dívida de cartão de crédito ou de cheque especial, por exemplo, são exorbitantes.

Inserido em uma realidade como essa, um colaborador pode adoecer progressivamente. O descontrole financeiro e as suas consequências, como a perda de bens e as dificuldades no dia a dia, podem levar ao desequilíbrio físico e emocional e até mesmo ser a causa de graves doenças.

Uma pesquisa realizada pela Universidade do Arizona (University of Arizona) e Virginia (Virginia Tech University) revela dados alarmantes sobre os problemas que o estresse financeiro podem causar. 82,5% dos entrevistados relatam terem sofrido sérios problemas de saúde causados pelo descontrole financeiro. São eles:

  • Estresse profundo: 46,3% 
  • Preocupação, nervosismo, tensão e ansiedade: 11,9%
  • Depressão: 10%
  • Distúrbios do sono e insônia: 9,2%
  • Dores de cabeça e enxaqueca: 7,3%
  • Pressão alta e hipertensão: 7,2%
  • Distúrbios alimentares acompanhados de ganho ou perda de peso: 3,5%
  • Distúrbios digestivos e dores de estômago ou abdominais: 2,9%

Baixa na qualidade da performance

É inevitável: pessoas com preocupações muito sérias como as causadas pelo estresse financeiro não conseguem se concentrar e se dedicar totalmente às atividades do dia a dia. Tanto tarefas pessoais, quanto atividades profissionais.

A inquietação com dívidas, pagamento de altos juros, contas atrasadas, corte de energia e a dificuldade de guardar dinheiro para investir são algumas das principais causas da falta de concentração e dedicação ao trabalho.

A conta é simples: pessoas com a saúde mental e física comprometidas não conseguem entregar um trabalho com as características desejadas. Afinal, tudo o que fazemos é um reflexo da nossa mente e do nosso corpo. 

Por isso, a baixa na qualidade da performance passa a ser um fato em uma empresa com colaboradores com a saúde financeira comprometida. A produtividade e o engajamento sofrem grandes quedas, o que resulta em péssimas entregas e o agravamento do estresse

Agora, imagina ter vários colaboradores de um mesmo time com problemas desse tipo? Os resultados para a empresa podem ser devastadores. 

Aumento do Turnover

O turnover se caracteriza pela alta rotatividade de profissionais em uma empresa, o que também é um dos problemas que podem ser causados pelo estresse financeiro dos colaboradores.

A insatisfação com a vida financeira é facilmente relacionada ao trabalho e isso acontece por diversos motivos.

O colaborador estressado financeiramente, ao não entregar tão bem quanto gostaria, também passa a se enxergar como um mal profissional. Automaticamente, pode pedir demissão por isso.

Outro motivo é a relação que o colaborador pode fazer com o engajamento que a empresa tem em relação ao bem-estar dos funcionários. Tanto a níveis institucionais quanto a níveis financeiros. Se esse engajamento for baixo, com certeza os pedidos de demissão aumentarão cada vez mais. 

>> Um grande diferencial na contratação de bons profissionais é a quantidade e a qualidade dos benefícios oferecidos pela empresa. Por isso, descubra 7 benefícios financeiros para oferecer ao seu colaborador. <<

3 vantagens de cuidar da saúde financeira dos seus funcionários

Como você pode perceber, os problemas financeiros podem causar consequências graves para as companhias. 

Afinal, a qualidade da performance dos seus colaboradores é um fator determinante para que a produtividade da organização permaneça em níveis adequados e os clientes fiquem satisfeitos com os produtos que recebem. 

No entanto, não é apenas por criar um ambiente melhor para o crescimento da companhia que a redução do estresse pode ser vantajosa. 

As empresas que investem na saúde mental de seus colaboradores contam com uma série de benefícios que fazem diferença a curto, médio e longo prazo. 

No próximo tópico separamos alguns dos pontos positivos que a redução do estresse financeiro pode trazer para a sua empresa. Confira mais abaixo!

1. Melhora no clima organizacional 

Só quem vive o dia a dia corporativo sabe o quanto o clima organizacional é um fator de influência na produtividade da companhia

Afinal, é ele quem dará o “tom” da rotina, motivando ou desmotivando os funcionários para produzir mais ou menos.

Nesse sentido, quando os colaboradores estão com problemas, evidentemente as suas situações pessoais influenciam no clima vivenciado no trabalho. 

A desmotivação e o estresse constante fazem com que dificuldades surjam e barreiras de relacionamento sejam criadas, o que automaticamente atrapalha a performance do funcionário. 

Já quando o estresse financeiro não é uma realidade, toda a empresa flui melhor. Assim, as atividades realizadas se tornam mais assertivas e, consequentemente, os clientes ficam mais satisfeitos, inclusive, com a qualidade dos produtos entregues.

2. Redução de conflitos

Separar situações pessoais das profissionais é um verdadeiro desafio. Nesse sentido, o estresse financeiro dos colaboradores muitas vezes se revela um verdadeiro causador de conflitos, criando brigas e problemas entre os próprios funcionários. 

Em grande parte dos casos, a gestão precisa intervir, o que muitas vezes acaba criando um mal-estar ainda maior perante a liderança da companhia. 

Já quando o estresse financeiro é eliminado esse problema diminui consideravelmente. 

Com a mente limpa se torna muito mais fácil focar no trabalho e desenvolver a paciência no relacionamento interpessoal, melhorando as relações de parceria entre os próprios colaboradores.

3. Endomarketing de qualidade

O endomarketing muitas vezes é uma das ações de mais alto custo para as empresas.

A criação de vídeos institucionais, a elaboração de ações para promover o bem-estar dos funcionários, além dos eventos criados para tornar o clima organizacional mais positivo, são apenas alguns exemplos de atitudes comuns tomadas pela empresa para trabalhar a sua publicidade interna.

No entanto, nada é mais efetivo nesse sentido do que manter os funcionários satisfeitos. 

Assim, quando são encontradas maneiras de reduzir o estresse financeiro na sua empresa, os colaboradores conseguem ter uma melhor percepção das ações que a empresa realiza para ajudá-los. 

Por esse motivo, investir na redução dos problemas financeiros dos colaboradores é sinônimo de investir em endomarketing de qualidade, efetivo e eficaz, com grande poder de transformar a visão que os colaboradores têm de seus empregos.

6 maneiras de reduzir o estresse financeiro na sua empresa

Como vimos, o estresse financeiro dos colaboradores pode trazer consequências muito ruins e até mesmo irreversíveis para uma empresa. 

Para que esse não seja um problema na sua companhia, indicaremos a seguir algumas maneiras de reduzir o estresse financeiro na sua empresa que podem evitar essas más consequências. 

Essas atitudes podem até mesmo serem os fatores que te farão alcançar uma realidade institucional julgada como ideal, e que, como veremos, pode ser facilmente realizada e muito bem sucedida.

1. Programa de bem-estar financeiro

Criar um programa de bem-estar financeiro eficiente é o primeiro passo para começar a entender, a lidar e a auxiliar os seus colaboradores em relação ao estresse financeiro.

Um programa de bem-estar financeiro nada mais é do que um conjunto de iniciativas desenvolvidas com foco total na educação e na saúde financeira dos colaboradores.

É importante lembrar que no Brasil, a educação financeira não faz parte do ensino básico, e os problemas que isso causa a médio e longo prazo podem ser todos esses que apontamos anteriormente.

Assim, quando a empresa oferece um programa de bem-estar financeiro aos colaboradores, passa a ter um entendimento mais claro dos seus problemas e com isso, também passa a ser capaz de pensar em estratégias mais assertivas de melhora de performance

Além disso, a empresa também demonstra ao time o seu comprometimento com o bem-estar geral dessas pessoas. Isso reforça o sentimento de pertencimento, o que incentiva e dá forças aos colaboradores a serem profissionais ainda melhores.

Mas como isso pode ser feito? Com frequentes palestras, treinamentos, assessorias individuais, exercícios em grupo e até mesmo gamificação.

Para tirar todas as suas dúvidas, confira nosso artigo e aprenda passo a passo como criar um programa de bem-estar financeiro na sua empresa.

2. Benefícios financeiros

Os benefícios financeiros podem ajudar muito um colaborador que esteja com problemas em suas finanças. Por isso, oferecer benefícios customizáveis é extremamente interessante para a empresa. 

Ao serem customizáveis, os colaboradores podem escolher os seus benefícios de acordo com as suas principais necessidades

Por exemplo, se o vale-transporte é obrigatório e intransferível, um colaborador que utiliza o próprio carro para chegar ao trabalho, perde esse valor. 

Com a possibilidade de transferir o valor do vale-transporte para um vale-combustível, esse gasto não será adicional para o funcionário, o que impacta diretamente nas suas finanças.

Muito simples, não é mesmo? Por isso, estruture um pacote de benefícios customizáveis com o setor de Recursos Humanos da sua empresa e informe seus colaboradores sobre a novidade. Com toda a certeza essa iniciativa diminuirá consideravelmente o estresse financeiro.

3. Bônus estratégicos

Os bônus estratégicos, além de uma ótima opção para minimizar o estresse financeiro, também são um grande incentivo para os colaboradores de uma empresa. 

São bônus estratégicos: prêmios de aniversário de serviço, bônus de indicação de funcionários e bônus de experiência (viagens, eventos etc).

O interessante desses bônus é que eles oferecem um bem-estar financeiro significativo para o colaborador, porque não se trata apenas de dinheiro

Se trata, principalmente, de datas comemorativas, resultados positivos, indicações de outros profissionais competentes para colaborar com a empresa e a oportunidade de viver experiências diferenciadas.

4. Salários adequados e competitivos

Talvez essa seja uma das dicas mais importantes: oferecer salários adequados e competitivos no mercado

É claro que o descontrole financeiro de um colaborador não está diretamente ligado a quanto ele ganha. Porém, ter a certeza de que o salário que ele recebe é, de fato, compatível com as suas aptidões, já deixa claro que o problema não é com a empresa.

Para ter a noção de quanto o salário pode estar impactando ou não no estresse financeiro do time, é aconselhável aplicar com certa frequência, uma pesquisa de satisfação salarial.

5. Adoção de pagamento sob demanda

Se a questão é financeira, nada melhor do que oferecer uma solução que impacte diretamente o ponto central do problema, não é mesmo?

O pagamento sob demanda nada mais é do que a possibilidade de o colaborador sacar o salário referente aos dias já trabalhados quando ele bem entender. 

Esse recurso pode evitar o atraso de pagamento de contas e também diminuir os pedidos de empréstimos, que necessariamente contam com juros exorbitantes. Ou seja, impacta de uma forma muito positiva a saúde financeira dos colaboradores.

Nós, da Xerpa, oferecemos exatamente esse serviço para as empresas. Os principais diferenciais que apontamos são: bem-estar financeiro dos colaboradores, mais capital de giro e mais facilidade para o Departamento Pessoal

Caso tenha interesse em implementar esse serviço, fale com um de nossos consultores.

6. Ambientes e relacionamentos saudáveis

Oferecer um ambiente de trabalho seguro e confortável aos colaboradores também é um grande diferencial e ajuda a reduzir muito as consequências que o estresse financeiro pode causar.

Um ambiente frio e impessoal, com baias dividindo as pessoas de acordo com os seus cargos só reforça a insegurança e o estresse dos profissionais. 

Já em um ambiente aberto, diverso e pet friendly, por exemplo, a vivência profissional se transforma como um todo. 

Quando a empresa claramente incentiva o relacionamento entre os colaboradores dos mais diversos cargos, a troca de informações passa a ser muito rica e, consequentemente, os resultados melhoram a níveis consideráveis.

Além de não se sentir sozinho e de ter o auxílio dos colegas, o colaborador não se sente tão pressionado e tão imerso apenas nos próprios problemas. 

Ou seja, a chance de o colaborador dividir com a empresa quais são os desafios os quais está passando aumenta consideravelmente. Assim, a companhia consegue se mostrar disponível a auxiliar, aumentando o senso de pertencimento de todo time.

A importância de ser uma empresa engajada

O fato é: ser uma empresa engajada nos mais diversos níveis é a grande solução para quase todos os problemas – tanto dos colaboradores, quanto dos empregadores. 

Uma empresa é feita por pessoas e os problemas dessas pessoas afetam, inevitavelmente, suas atividades do dia a dia. 

Por isso, prestar atenção na realidade financeira dos colaboradores e auxiliá-los no caminho para uma vida financeira saudável faz com que a organização tenha times cada vez mais seguros, engajados e completos. 

O estresse, em todo e qualquer contexto, pode acabar com a saúde das pessoas e, consequentemente, com toda a operação e a entrega de uma empresa. 

Para que a sua empresa não seja vítima das consequências que o estresse financeiro pode causar, fique sempre atento ao bem-estar de seus colaboradores. Junto com você, são eles que fazem a sua empresa ser o que é.

E então, gostou de conhecer essas 6 maneiras de reduzir o estresse financeiro na sua empresa? Esperamos que sim! 

Para saber ainda mais sobre o estresse financeiro e suas consequências, leia nosso artigo Estresse financeiro: o mal que pode estar afetando o desempenho do seu time.